Direitos Autorais

Todas os textos, sejam parciais ou integrais, fotografias e imagens de todas e quaisquer criações incluídas neste blog/site estão sobre a proteção da LEI DO DIREITO AUTORAL Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Portanto, é proibida qualquer reprodução ou divulgação das mesmas com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive WEB, sem prévia consulta e aprovação. Não copie! Entre em contato: priscilacartomante@hotmail.com

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Um Jogador na Igreja:


Um dia eu fui a missa cumprir minha obrigação, por não ter um livro de reza, levei um baralho na mão. Eu tava dentro da igreja com meu baralho elevado e não vi perto de mim um sargento ajoelhado.

Com pouca demora na igreja foi entrando dois soldados chego pra mim e disse: "Moço o senhor ta intimado, o doutor mandou chamar para ser interrogado".
E logo que eu cheguei na presença do doutor ele foi me interrogando e me chamando de pecador e perguntou se na igreja é lugar de jogador.

Eu fui e respondi pra ele: "Vo faze a explicação, depois de bem explicado o senhor vai me da razão pois verá que em todo baralho tem a sincera devoção".

"É que quando eu pego no Ás que tem uma pinta somente, eu me lembro que existe um só Deus Onipotente, que quando chamamos por Ele, Ele está sempre presente.

Quando eu pego no 2, com gosto me lembro eu, que com duas tabuas de pedras o Criador escreveu, os 10 Mandamentos Sagrados pra salvar os filhos Teus.

E quando eu pego no 3? Pego com sinceridade, me lembro das três pessoas da Santíssima Trindade. Pai, Filho e Espírito Santo em um só Deus de verdade.

E quando eu pego no 4 de quatro paus encruzados, eu me lembro que com quatro cravo que Jesus foi cravejado, foi preso sem dever crime, morreu sem dever pecado.

E quando eu pego no 5 me lembro daquele dia de dor, das cinco chagas doidas que sofreu nosso Senhor, derramou todo Seu sangue pra salvar o pecador.

E quando eu pego no 6? Me vem na imaginação dos seis dias da semana na obra da criação, em seis dias Deus fez tudo sem em nada por a mão.

E quando eu pego no 7, me lembro a hora, hora triste magoada dos sete passos de Cristo na sua Paixão Sagrada, com sete espadas de dor, a Mãe de Deus foi cravada.

E quando eu pego no 8, que oito pintas contem, eu me lembro que não se deve armar falso de ninguém, quem arma falso dos outros perdão no céu nunca tem.

E quando eu pego no 9? Me vem na imaginação dos nove meses ditosos da Divina encarnação, que Jesus passou no ventre da Virgem da Conceição.

Quando eu pego no 10, não posso me esquecer, os Dez Mandamentos ficaram para o homem se reger. Quem cumpre os Dez Mandamentos não quer sua alma perder.

E quando eu pego na DAMA, me lembro da Virgem Maria, de certo não fosse Ela, de nos o que seria? Se Ela é a Mãe de Deus e do pecador na agonia

Quando eu pego no REIS, vem logo na minha memória que Jesus Cristo Poderoso é o Divino Rei da Gloria, que não precisa de força pra alcançar a Vitória.

E foi assim seu doutor, que na igreja eu fui rezar, agora eu to a suas ordem para que o senhor deseja. Ou me ponha na cadeia ou me deixe retira."

O delegado pensou, pensou não achou o que fala, viu que eu estava certo, e começou a pergunta porque razão eu deixava o VALETE sem conta.

"Ora seu doutor o VALETE é uma carta ruim, por isso quando eu compro um baralho no VALETE eu dou um fim, pois parece com esse sargento que veio da parte de mim!"
onselectstart='return false'