Seguidores

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Pontos Riscados da Malandros e Malandras:

Boa noite irmãos de axé, amigos, seguidores, fiéis leitores do blog. Obrigada a todos pelo carinho, elogios, criticas, por toda a ajuda recebida. Obrigada aos que colocam "ver primeiro" no ícone seguindo, ao lado do curtir da página, aqueles que acreditam no nosso trabalho e não perdem uma postagem. Conforme o nosso combinado, hoje irei fazer um texto dedicado aos 3.000 seguidores da nossa página.

Pontos Riscados da Malandragem:

Os pontos riscados são os elementos mais utilizados dentro do rito umbandista, todas as entidades de umbanda riscam pontos, exceto Orixás. Qualquer entidade utiliza dessa simbologia mágica para diversos fins, abrir portais, fortalecer trabalhos, condensar energias, potencializar forças, muitos são os objetivos dessa grafia ancestral. Quando uma entidade risca um ponto, vai muito além de desenhos aleatórios, as pessoas sem o devido conhecimento, respeito e estudo, não conseguem a compreensão necessária para entender que não é um só um conjunto de símbolos, mas uma verdadeira marca que manipula energias, sendo também forma de trabalho de cada espirito.
Com os Malandros e Malandras não poderia ser diferente, todos eles também utilizam pembas, a tábua de ponto, o uso de símbolos, mandalas, cada um tem o seu registro, ou seja, seu ponto de identificação.

Os Pontos Riscados basicamente se dividem em:

* Pontos de Identificação: É o ponto máximo da entidade, esse é o ponto que consagra, a identifica, é o que ele recebeu como selo mágico no astral.

* Pontos de Trabalho: São pontos desde o mais básico, utilizado para trabalhos simples, até pontos complexos, para trabalhos em que são necessários maiores fundamentos.

Quando uma entidade risca seu ponto de identificação, é quando ela já irá afirmar seu nome espiritual + Falange (Campo de Atuação). Exemplo: Maria Preta da Estrada. 

Maria Preta = Nome espiritual, em alguns terreiros é tida como primeira falange.
Estrada = Falange de trabalho, é a falange pela qual a entidade será conhecida no terreiro.
Nesse mesmo dia, dizendo seu nome, a entidade irá riscar o ponto para ser confirmada. Esse é o selo mágico pelo o qual ela é identificada no astral e tida como entidade firme no desenvolvimento.

Os Pontos de trabalho são pontos diversos, riscados em giras com fins específicos, nem sempre esses pontos serão explicados por completo, pois o objetivo deles é firmar trabalhos. Existem Pontos de Defesa e Ataque (Demanda), saúde, prosperidade, caminhos abertos para amor, emprego, e muitas outros.

Os Símbolos utilizados por Malandros e Malandras são os que os consagram dentro de sua linha, os elementos que eles utilizam vão desde ícones de orixás até grafias de seus fundamentos. Porém, um Malandro não tem necessidade de riscar, já que ele tem os elementos a mão.

Exemplo: Um Malandro pode riscar um 7 de ouros, mas ele tendo a carta ali, pode apenas manipular a carta.

Já um Exu não tem um tridente de ferro, então para manipular aquela energia, risca um tridente. Essa basicamente é a explicação principal para Malandros nem sempre riscarem, mas qualquer entidade de umbanda risca, basta o terreiro estudar e conversar sobre isso.

O que Malandros e Malandras podem riscar:

Suas Armas astrais (Gilete, navalha, punhais, facas, etc).
Naipes, cartas de baralho, dados, números (Sim, Malandros e Malandras sabem contar), búzios, bengala, chapéu, lua, sol, estrelas, corações (Pode significar o naipe de copas, amor ou Oxum), setas, semi - círculos, círculos (Mandalas), cruzeiro, cruz, flores, Morro, listras parecendo águas (Cais, Iemanjá, Oxum, Beira do Cais), Estrada, cigarro, charutos, moedas, tem tantas coisas que um texto não daria para escrever rs.

A Malandragem costuma utilizar pemba branca, vermelha e preta (raramente), mas podem usar outras cores.


 É importante para nós desmistificarmos certas coisas: 

- Malandro risca ponto sim, como qualquer entidade de umbanda.

- Ponto é forma de magia, é ferramenta de trabalho.

- Nem sempre terá tridentes em pontos de Malandros e Malandras, aliás raramente terá. E quando houver, é provável trabalho intercruzado com Exu.

- Pontos riscados fazem parte da liturgia umbandista, é uma magia que se perde dia após dia, com as modernidades nos terreiros, a ignorância, a falta do estudo, o desinteresse de médiuns e dirigentes, o animismo e a mistificação (Já que as pessoas pesquisam pontos na internet, querem riscar logo, não esperam a entidade "firmar", dirigentes mal preparados), enfim uma série de coisas.

- Dirigentes de Umbanda podem riscar pontos antes das giras, com o auxilio de suas entidades, esses pontos serão de trabalho, intuitivos, firmados e com muita seriedade. Exemplo: *Ponto riscado do Caboclo Mirim, antes da Gira de Caboclos, aquele ponto será riscado pelo dirigente, mas com a entidade lhe intuindo a grafia.

Espero que vocês tenham gostado.
Se houver qualquer dúvida, estarei a disposição de vocês.
Muito Axé e Salve a Malandragem !

 
Eu fiz esse desenho de Ponto riscado como exemplo, apenas para demonstrar para vocês o que seria um Ponto riscado de Malandro, com intuição da Navalha. Esse ponto é para defesa.

Explicação:

* Navalha - Arma astral, defesa, proteção. (Sob o fio da minha Navalha só os mentirosos).

* Número 7 - Número cabalístico, todos sabem o quanto esse número é importante para os diversos graus de magia.

* Uma seta para baixo, uma para cima - Navalha (Malandra) atacando e defendo ao mesmo tempo.

* Cruzes - Auxilio de Malandro das Almas.

* Lua - Feminino, ancestralidade, a noite, magia.

Os outros dois símbolos não tenho autorização para falar.

onselectstart='return false'