Direitos Autorais

Todas os textos, sejam parciais ou integrais, fotografias e imagens de todas e quaisquer criações incluídas neste blog/site estão sobre a proteção da LEI DO DIREITO AUTORAL Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Portanto, é proibida qualquer reprodução ou divulgação das mesmas com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive WEB, sem prévia consulta e aprovação. Não copie! Entre em contato: priscilacartomante@hotmail.com

terça-feira, 4 de março de 2014

Lá vem Zé ...




" Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé, lá da Jurema,
Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé do Juremá.

Zé Pelintra desce o Morro, de Santa Isabel Malandreado,
Com seu copo de cerveja, o cigarro e seu chapéu de lado,
Na boca de quem não presta, Zé Pelintra é vagabundo,
Não teve pai, não teve mãe, foi criado pelo mundo.


Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé lá da Jurema,
Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé do Juremá.

Nascido em Alagoas, foi criado na Bahia,
Por onde ele passava mulher sempre ele tinha,
Certa noite caminhando uma nega ele encontrou,
Estava tão machucada mesmo assim ele ajudou.


Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé lá da Jurema,
Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé do Juremá.


O tempo foi se passando e a nega melhorou,
E por Seu José Pelintra, a Maria Padilha se apaixonou,
Um amor inexplicável que ninguém viu nada igual,
E foi graças a Rosinha que chegou ao seu final.


Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé lá da Jurema,
Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé do Juremá.

Em meados de Agosto, a notícia aconteceu,
Foi naquele dia 14, Zé Pelintra faleceu,
Uma morte tão covarde, foi pego na traição,
A facada foi nas costas e acertou seu coração.


Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé lá da Jurema,
Lá vem Zé, lá vem Zé,
Lá vem Zé do Juremá."

(Cantiga Lindíssima com Autoria de Cristiano Umbanda)

Fonte das Imagens : Internet.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

onselectstart='return false'