Direitos Autorais

Todas os textos, sejam parciais ou integrais, fotografias e imagens de todas e quaisquer criações incluídas neste blog/site estão sobre a proteção da LEI DO DIREITO AUTORAL Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Portanto, é proibida qualquer reprodução ou divulgação das mesmas com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive WEB, sem prévia consulta e aprovação. Não copie! Entre em contato: priscilacartomante@hotmail.com

sábado, 21 de outubro de 2017

Edição - Falanges de Malandros - Malandros e Malandrinhos da Lapa ou Arcos da Lapa:


Olá meus amigos seguidores, peço desculpas pela demora em postar um texto novo. Hoje falarei sobre os Malandros e Malandrinhos ligados ao Bairro Boêmio, localizado no Rio de Janeiro. Os Malandros dessa falange são essencialmente relacionados ao bairro, isso ocorre em diversas épocas, existem alguns que relatam vidas antes da criação dos Arcos, porém, é mais frequente quando as suas histórias vem do contemporâneo, ou após a construção do Aqueduto (Nome oficial dos Arcos). Esses homens muitas vezes tiveram seus caminhos, destinos e vidas muito próximas a tudo o que o bairro representa. Então encontraremos escravos, boêmios, músicos, cafetões. batedores de carteira, donos de bar, donos de bordel, seguranças, engraxates, entres outros. Normalmente são muito alegres, populares, amigos, tendo muitos devotos nos terreiros, podem existir alguns diferentes do que eu descrevo aqui, entretanto, são raros. Todos os que conheci, ouvi falar são galanteadores, felizes, simpáticos e muito queridos. Dentro da linha executam trabalhos diversos, sendo mais comum em relacionamentos (amorosos, amizades, familiares), emprego, abertura de caminhos e as vezes saúde (especificamente espiritual). A maioria tem ligações com jogos, foram exímios jogadores de suas épocas, isso amplia muito seu trabalho com oráculos, aos quais tratam com carinho e respeito.
Seus médiuns não devem ficar próximos de vícios, principalmente jogatinas sem sentido e álcool em excesso, por conta do desequilíbrio energético. A maioria da falange teve problemas com coisas em excesso, por isso a recomendação e o cuidado, muitos trazem histórias tristes, começando com uma Lapa boêmia, muita diversão e alegria, mas culminando em finais nem sempre felizes.
Suas roupagens fluídicas são muito jovens, poucos se apresentam velhos, trazem jovialidade aos seus médiuns, bem como a sedução e o carisma, suas grandes marcas. Podem trabalhar eventualmente com Malandros do Morro ou da Estrada.

Características:
Indumentária: Gostam do vermelho e branco, raramente utilizam preto. Normalmente usam preto quando associados a outras falanges onde essa cor é forma de trabalho (Camisa Preta, Zé Pretinho). Usam camisas, gravatas, camisas listradas, ternos, chapéus panamá branco com fita vermelha, amarelado com fita vermelha. Variam bastante na indumentária. Alguns usam bengalas (Fundamento) e Lenços (Principalmente os Capoeiras).

Bebidas: Gostam de cerveja branca, mas podem beber outras bebidas.

Comidas: Salame, linguiça calabresa, frios, entre outros.

Fumo: Cigarro de filtro vermelho, cigarro de palha e raramente filtro branco.

Fundamentos: Baralhos, bolas de sinuca, canivetes, punhais, navalhas, dados vermelhos, dados brancos, dados coloridos, tampinhas (de cerveja), dominós, partido alto, samba de raiz, velas brancas, velas vermelha e branca, jogo do bicho, números, moedas, bengalas, entre outros.

Espero que vocês tenham gostado !
Salve a Malandragem !
Save os Malandros e Malandrinhos da Lapa !
onselectstart='return false'