Seguidores

terça-feira, 21 de junho de 2011

Malandra Maria da Lapa;



Atendendo ao Pedido da amiga Livia, sobre a Malandra Maria da Lapa;

Existia uma família muito simples, no Bairro da Lapa, Rio de Janeiro,era composta por um pai ,que tinha muitos problemas com alcoolismo,uma mãe ,dona de casa,que já não agüentava mais ver o marido naquele estado e uma filha ,que foi crescendo com uma grande revolta dentro de si,essa menina era Maria,que ganhara esse nome ,por sua mãe ter devoção na Santa,mais de Santa ,Maria não tinha nada,fugia de casa pra não ver a situação deplorável de seu pai,e não ver as surras em sua doce mãe,ia para a rua,parecia que lá todos os problemas dela iam se apagando,encontrou meninos quase da idade,agora já com 13 anos,fumando maconha,resolveu experimentar,eles lhe ofereceram de bom grado ,contanto que ficasse por ali.Quando voltava pra casa,nenhum dos dois sentia sua presença,seus pais estavam imersos nos próprios problemas,e não ligavam pra aquela menina,que de menina não tinha mais quase nada,aos 15 anos  sua mãe lhe pediu para ir até a venda,as ruas estavam muito escuras,não havia sequer uma alma viva,entre becos e vielas,daquela noite carioca,um homem ,que pela grande escuridão ela não conseguia visualizar direito,a pegou,completamente a força,sem defesa alguma,ele tirou proveito e abusou dela,e lhe disse ,você é a mais frágil que já encontrei ,a mais fácil de me aproveitar .Voltou pra casa,sua mãe perguntando – lhe o que havia ocorrido,mais ela correu e se trancou no banheiro,não queria ninguém ,entrou no chuveiro e ali ficou por horas,chorando,tentando que aquela água lavasse seu corpo e talvez sua alma.

Saiu dali,recolheu as roupas e foi embora ,sem dar explicação e satisfação a ninguém,foi pra rua,não sabia o que fazer,foi andando de rua em rua,beco a beco,viela a viela ,até que chegou a Gamboa,foi quando passou na porta de um Bordel,muito antigo,a dona estava dando uma festa,resolveu entrar ,não tinha nada a perder,mais quem sabe ,tinha a ganhar.

A Velha Cafetina,senhora experiente,avistando a menina,foi logo lhe perguntando as coisas e lhe oferecendo uma vida que parecia mais fácil,ela de pronto ,aceitou,estava em dificuldades,tinha que fazer sacrifícios.

As meninas do velho bordel, a acolheram com irmã,pois era a menina mais nova dali,e quando lhe perguntaram qual seu nome?,Ela disse a elas sou Maria, ah Maria de onde você vem,Venho da Lapa,por isso começaram a lhe chamar Maria da Lapa;

Maria fez amigas, fez fama ,por ser menina faceira,mais uma mulher de força e fibra,ganhou muito dinheiro,perdeu muito também,mais por ali ficou,por 2 anos,se divertindo com as meninas daquele Bordel,que tinha histórias tão marcantes quanto a sua;

Ela ficou forte,decidida ,determinada,precisava sobreviver,e o estupro a fez renascer outra.Estava a passear ,pela Lapa,Bairro que sempre gostou,onde aprendeu a beber,farrear,fumar,jogar dados e cartas,nos velhos botequins,quando numa noite escura , avistou um homem em meio a penumbra,tentando estuprar uma mulher morena meio alta,essa morena era uma Maria também ,Maria Navalha,ela logo puxou sua Navalha e pois se a brigar com o homem,e Maria avistará os dois em meio a peleja,foi quando reconheceu ,era seu estuprador,só não quis ,salvar o pai ,do destino que ele mesmo havia escolhido,chamaram a policia,onde grande confusão,a morena,foi embora correndo ,ganhando cobertura dos outros malandros,mais quando Maria deu conta de si,o sangue do estuprador,corria ,na sarjeta,era o fim da sina do estuprador,seu pai ,havia ganho um triste e trágico fim.

Naquele momento Maria, sabia que tudo havia acabado,ela perdoará o pai,por todo o sofrimento .Maria começou a sentir uma forte dor em seu peito,não era tristeza por seu pai ter morrido,era sangue que escorria por ela também,havia tomado um tiro,como se fosse um bandido,ela caiu,seu corpo ali ficou,seu espírito vagou ,pelas ruas da sua Lapa tão Amada,foi quando um espírito muito evoluído dela se aproximou e lhe disse,você quer ter amor,e salvar-se desse mundo que você mesma se aprisionou,e  ajudar as pessoas,como forma de libertação,ela logo aceitou,foi assim que se tornou entidade e reconheceu que o melhor caminho pra felicidade é a Caridade.

Maria é assim é Menina, é Mulher, é Dama noite e dia na Porta do Cabaré.
Como tantas outras Marias, que sofrem e mesmo assim continuam a luta,é Mulher da Lapa,Malandra quando quer, mulher de muitos homens,mesmo sem saber amar.

Características:

Indumentária: Branca,vermelha ,preta ,amarelo;

Bebida: Cerveja Branca,batidas.

Fuma: Cigarros de filtro vermelho, mais gosta de cigarros finos.

Ponto de Força : A Lapa ,é claro;

Comida: Gosta de lingüiça frita acebolada,salame fatiado,,queijo coalho;

Salve a Malandra Maria da Lapa.
Salve a Malandragem.

Espero que tenha gostado da postagem, um abraço amiga Livia.
onselectstart='return false'