Seguidores

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Pontos Cantados de Malandros;


 Malandro que é malandro
É batizado por Ogum
Malandro que é malandro
Pede  a bênção a Mãe Oxum
E gira na Umbanda
Quebrando feitiço
Quebrando demandas
E gira na Umbanda
Quebrando feitiço
Quebrando demandas
Eu sou Malandro Baiano
Não nego meu natural
Eu chego com alegria
Pra livrar você do mal
Mas obedeço  a um
Penacho da Lei
Sarava seu Sete Flechas
Nessa banda ele é meu rei





Roda do Baiano


Vem pra roda do Baiano
     Venha ver o que é que tem
     Todo povo do seu “gueto”
     Vai chegar aqui também
     Zé  Malandro e a Navalha
     A Poeira e o Zé Pretinho
     Zé Pilintra juremeiro
     Vai pisando de mansinho
     E se chegam e se juntam
     A banda do Baiano
     Ninguém vai espalhar
     E se chegam,  e se juntam
     No terreiro de Umbanda para trabalhar
     E o Malandro lá do Alto
     Também vem não dá bobeira
     E conversa de Malandro
     Vai render a noite inteira
     Firma na ponta do pé
     Bate na palma da mão
     O povo da malandragem
     Eu saúdo de coração
     Firma na ponta do pé
     Bate na palma da mão
Pra  sambar com a malandragem
Tem que ter disposição.




Malandro da Gamboa

Ele é filho da rua, e amante da lua
E ginga nos braços da madrugada
A sua vida sempre levou “numa boa”
Estou falando do Malandro da Gamboa
Lê lêlê , lê lê lê lê lê lê lê
Seu Malandro da Gamboa
Trabalhando pra você

 Rei da Boemia

Minha palavra é de amor, é de amor
Eu estou sempre contigo
Meu axé fecha seu corpo
Meu gingado te equilibra
Pode me chamar de amigo
Na tristeza ou alegria
Eu estarei ao seu lado
Sou Malandro Baiano
Sou o rei da Boemia
Sou o rei do carteado

Subida da Malandragem


Eu vou voltar pra rua
Vou voltar pra boemia
Até outra hora
Até outra noite
Até outro dia

Subida do Malandro Baiano

Pros moços deixo um abraço
Pras  madames um cheiro e uma flor
Deixo força no terreiro
Deixo palavras de amor
Viola viola madrugada chamou
O Malandro já vai

Pontos Retirados das Faixas (Músicas) do Cd com Dedicação Especial aos  Malandros ;Do Templo a Caminho da Paz (Rio de Janeiro).
onselectstart='return false'