Seguidores

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Desmistificando a Malandra Maria Tereza:

Esse post surgiu da necessidade de acertar alguns pontos que ficaram pelo caminho, desde que eu escrevi o texto sobre a Malandra do Cruzeiro. Então vamos sanar as dúvidas e ajudar as pessoas:

Tópico 1 - Não importa qual Malandra você tenha, ela não terá a mesma história que Maria Tereza, esse espirito me passou parte de sua trajetória, para que eu pudesse ensinar as pessoas, para que as pessoas conhecessem mais uma história de Malandra. Mas cada entidade tem sua própria história, e essa história só será repassada pela entidade. Essa história nunca estará num grupo ou página no facebook, ou no google, ou nos livros, apostilas, porque essa história é da entidade, e se ela não contar, seja para mim, seja para vocês, nunca saberemos. E existem entidades que contam mais que uma vida, tem entidades que contam várias vidas, mas isso é raríssimo, aja estudo, dedicação, coragem, força, paciência e o médium equilibrar - se. O malandro (a) pode te repassar apenas o nome dele (a) encarnado (a) numa vida passada, ou várias vidas.

Tópico 2 - Existem centenas de Malandras, ninguém tem a mesma Navalha, Rosa ou Malandra da estrada. Os nomes espirituais são os mesmos, mas os espíritos são diferentes. Exemplo: Eu tenho uma Malandra das Almas, e você tem outra, e no terreiro vizinho outra, e por aí vai.

Tópico 3 - Cada um tem seus Malandros, assim como todas as outras linhas, porém, tem gente que não incorpora o casal.

Tópico 4 - Se sua entidade contar a história dela pra você, seja por clarividência, psicofonia, sonhos, visões, relatando ao cambone, a zeladora ou a um irmão seu de santo, preserve isso, isso é raro, é muita gentileza e se considere um médium privilegiado. Não explane, seja humilde, guarde e aprenda com isso e só conte a pessoas de extrema confiança.

Tópico 5 - Não existem espíritos na umbanda com santidade, existem espíritos com níveis diferentes de evolução. Exemplo: Sua preta velha tem essa roupagem fluídica porque já evoluiu um pouco mais, mas ela não é melhor que sua Malandra. Entretanto, sua Malandra não é santa, ela roubou, matou, armou e para ser considerada Mestra, ou mais evoluída, levam anos de trabalho árduo. É por isso que ela está na Umbanda tentando fazer a parte dela, cumprir carma, resgatar as pessoas e aconselhar elas, para que não cometam os mesmos erros. Isso não quer dizer que Seu Zé não seja mestre. Porém, na linha dele tem Malandros buscando evolução, ajudar as pessoas, assim como os Exus o fazem em sua Linha.

Tópico 5 - Existe a Malandra Maria Tereza, e se sua Malandra der qualquer nome comum, não tem problema, o problema são falanges. Falanges são egregoras imutáveis, portanto, só existem: Cais/Beira do Cais (Tem diferença), Lapa (Arcos da Lapa) Calunga/Cemitério (São Diferentes), Almas, Cruzeiro/Cruzeiro das Almas (Tem diferença, mas o fundamento é uma longa história), Morro, Estrada, Encruzilhada/7 Encruzilhadas, Cabaré.

Caso o Malandro ou Malandra dê outro nome como falange, tem algum mistério aí:

- Podem não querer dar a falange agora por despreparo do médium. Por falta de dedicação e estudo.
- Pelo terreiro que estão.
- Por ação mediúnica interferindo (Animismo ou mistificação).
- Por outros motivos.

Exemplo : Esquina não é falange, também é só um nome, deve se perguntar aonde é essa esquina Dona Malandra ? Próxima a Encruzilhada ? Próxima ao Cais ?

- Malandra Rosa da Encruzilhada (Dando o nome erroneamente de Malandra da Esquina).

Tópico 6 - Maria Navalhada, Maria Navalha, 7 Navalhadas, 7 Navalhas são todos nomes espirituais para Grupos diferentes de espíritos.

Tópico 7 - Estou cansada de ver as pessoas reproduzindo os meus textos sem citar o blog, já vi muitos fazendo isso, principalmente como surgiu a linha das Malandras ou a História da Tereza (Uma das Falangeiras de Maria Navalha). Mas quem conhece o blog, sabe que os textos originais são daqui e são meus.

Axé e Salve a Malandragem.


onselectstart='return false'