Seguidores

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Ponto de Maria Navalha do Morro




Ponto de Maria Navalha do Morro :


“Eu vou subir a colina, só pra ver o que tem lá em cima,

Lá em cima tem Jogo de ronda, pra gente jogar,

Lá em cima tem homem para namorar,

Lá em cima tem choro, de quem sofre para valer,

Lá em cima o coro come e ninguém vê,

É corujona, não se mete na vida de ninguém,

É Navalha, não é otária, trata todo bem.”


Autoria Desconhecida





Malandro da Calunga


Olá Seguidores do Blog Malandros e Malandras, saudações a todos, depois de muito tempo sem postagens, hoje gostaria de fazer uma pequena homenagem e escrever sobre um Malandro muito raro, a pedido de um irmão de um Grupo relacionado a Malandragem.

Malandro da Calunga

O Malandro da Calunga é malandro muito raro, existem pouquíssimos médiuns que o tem junto a sua caminhada espiritual, sempre muito sério em seus trabalhos, ajuda os humildes e despreza os gananciosos, é ativo e só vem em terra para trabalhos importantes. Não gosta de desrespeito e defende os oprimidos, tem grande senso de justiça e gosta de tudo em seus devidos lugares, não é de brincadeiras, mas é bom amigo e leal, principalmente aos seus médiuns e aos poucos que lhe são devotos, quando encarnado fora amigo de muitos homens da alta sociedade, porém sua verdadeira felicidade estava nos bares da vida, conquistou muitas mulheres, desde damas da sociedade até meretrizes, eram as suas garotas, tinha um carinho especial por todas, mais não queria se apegar a nenhuma, sua família não era pobre, nem rica, era de classe média, sempre conquistando a todos por sua lábia, não existia uma pessoa que não gostasse dele, se perdeu nos vícios, entre os quais a bebida e o jogo, gosta de aconselhar as pessoas, porém não interfere em nada, ocorreram inúmeras vezes que as pessoas se perderão por não confiarem nele e mesmo assim, ele não deixará de ampara-las, sabe que o ser humano erra e que ninguém é perfeito.É elegante sem deixar de ter simplicidade, pertence a falange mais séria de todos os malandros da umbanda, porém não é fechado ou de isolar-se, ao contrário, gosta de estar junto ao povo do santo. Desencarnou jovem, mas quando incorporado tem uma postura de Malandro antigo, como se já tivesse vivido muitas coisas e entende-se as pessoas, as vezes viveu mesmo, mas histórias dele não me é permitido compartilhar, porque ele é assim mesmo, gosta de ver seu médium procurar, buscar, orgulha-se dele correr atrás e não se conformar com uma palavra dada, e pode ter certeza, seu mistério é o seu verdadeiro Feitiço e dentro da Calunga existe muito Axé.

Malandros são entidades Livres, mas ele é ligado aos Orixás Ogum e Omulu, ele também trabalha com as Almas e alguns pretos velhos lhe pedem favores.

Gosta das Cores :  Preto, Branco e Vermelho. Seu Chapéu pode ser  Branco ou Preto.

Gosta de Baralho, cerveja, pinga e whisky, cigarro de palha e cigarro de filtro vermelho.

Gosta mesmo de trabalhar, independente disso o importante é praticar a caridade.
Palavras Dele.

Esse post foi homenagem ao Malandro da Calunga, nenhuma entidade é igual a outra e cada entidade tem sua história, varia de terreiro para terreiro, de médium para médium, mas foi com humildade que escrevi e espero que os médiuns do Malandro da Calunga, tenham gostado.

Salve o Malandro da Calunga !

Salve a Malandragem !

Um Abraço Fraterno !




sexta-feira, 5 de julho de 2013

Ponto Cantado de Malandra


Não sei se vem lá de cima,
 Muito menos se vem lá de baixo ,
Quando chega no terreiro,
Chega sambando com chapéu de lado
 É mulher de Zé Pelintra,
 O Zé Pelintra é marido dela,
 Mais cuidado malandragem,
 Ninguém aqui conhece ela,
Quando chega no terreiro,
 Para a caridade prestar,
 Ela é mulher de lei e mau nenhum vai entrar.
 Ela trouxe sua falange para aqui a ajudar,
 Firma ponto meu Ogan,
 Que a Malandra vai chegar,
 Firma ponto meu Ogan que a Malandra vai chegar!

Salve Todas as Malandras da Nossa Umbanda !
onselectstart='return false'