Seguidores

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Sambas da Malandragem : Um Velho Malandro de Corpo Fechado



Um Velho Malandro de Corpo Fechado


Interprete e Compositor : Arlindo Cruz



Olha o samba aí de novo, 
Servindo de rima pro bem do meu povo, 
Saindo das cinzas sem ter se queimado, 
É o velho malandro de corpo fechado.

Olha o samba aí de novo, 
De peito aberto querendo passar, 
Mais forte que o tempo, quem sabe o infinito, 
E bem mais bonito pra gente contar (cantar).

O samba é retrato do meu ser, 
uma pintura, é um quadro de Debret, 
Um arrastão de paz, 
é o meu coração que quando bate faz o reviver da multidão.

por que meu samba é meu dengo, meu chamego, 
É meu sossego, é meu bem, meu bem querer, 
é tudo que eu quiser, o samba é meu lugar, é meu viver,
Sambar.





onselectstart='return false'