Seguidores

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Sambas da Malandragem : Eu Vou Pra Lapa .




Eu Vou pra Lapa :

Composição: Claudinho Guimarães / Serginho Meriti 

Interprete : Alcione.

É ela a dama da noite 
Com muitos Janeiros no Rio
A plebe, a elite
Um convite a quem tá de role
Reduto de bambas, poetas, malandros
Boêmios, vadios
Tão considerada e na sua parada
Não pára mané
É ela


É ela a dama da noite 
Com muitos Janeiros no Rio
A plebe, a elite
Um convite a quem ta de role
Reduto de bambas, poetas, malandros
Boêmios, vadios
Tão considerada e na sua parada
Não pára mané


E toda vez que a noite cai
A luz se acende e uma vontade me arrebata
Eu vou pra lá
Eu vou pra Lapa


Aos pés de Santa Tereza 
A um passo da Glória
Eu vou pra Lapa 
Porque Lapa tem história


Aos pés de Santa Tereza 
A um passo da Glória
Eu vou pra Lapa 
Porque Lapa tem história


É a velha Lapa dos arcos do Centro
Do circo, do nobre Capela
A dama da noite, Carioca da Gema
Da Riachuelo e da Mem de Sá


É a nova Lapa das tribos do raps
Dos bits, dos hits e do tamborzão
De um Bar Brasil
Seu bonde é ruim de segurar


E toda vez que a noite cai
A luz se acende e uma vontade me arrebata
Eu vou pra lá
Eu vou pra Lapa


Aos pés de Santa Tereza 
A um passo da Glória
Eu vou pra Lapa 
Porque Lapa tem história


Aos pés de Santa Tereza 
A um passo da Glória
Eu vou pra Lapa 
Porque Lapa tem história


Vamo nessa, juntinha
E toda vez que a noite cai
A luz se acende e uma vontade me arrebata
Eu vou pra lá
Eu vou pra Lapa


Aos pés de Santa Tereza 
A um passo da Glória
Eu vou pra Lapa 
Porque Lapa tem história


Aos pés de Santa Tereza 
A um passo da Glória 
Eu vou pra Lapa 
Porque Lapa tem história


É a velha Lapa dos arcos do Centro
Do circo, do nobre Capela
A dama da noite, Carioca da Gema
Da Riachuelo e da Mem de Sá


É a nova Lapa das tribos do raps
Dos bits, dos hits e do tamborzão
De um Bar Brasil
Seu bonde é ruim de segurar






onselectstart='return false'