Seguidores

sábado, 11 de junho de 2011

Sambas da Malandragem - Alma Bohemia;


Amor me perdoa se as vezes eu surto
Serão dessas ondas que eu curto
E não lembro de voltar
Você sabe bem minha doce alma gêmea
Quem tem a alma bohemia, não consegue segurar, segurar
É que o samba pega que nem feitiço
E quando me pega eu enguiço
Só saio quando acabar
Eu vou pra Gamboa e de lá vou pra Lapa
Ai o bom senso me escapa
Amor eu não como evitar
Eu subo a colina e pra minha surpresa
Alguém diz em Santa Tereza, que o dia já vai clarear
Morro dos Prazeres, que você me da
Quando eu não sair de marola, eu vou te levar
Você dorme cedo e eu só vou deitar
Quando dar o tom da viola pro galo cantar


alma

 Bohemia



Toninho Geraes



Composição : Toninho Geraes
onselectstart='return false'